Lembram-se de Shivaree?! Daquela canção pop de nuances escuras que dizia até amanhã à lua!? A elegância está de volta!

Ambrosia Parsley, singer-songwriter e menina feita arte fruto das magias urbanas da big apple, foi em tempos a voz dos Shivaree. Mais de meio milhão de discos vendidos depois, musicas em bandas sonoras de Tarantino (Kill Bill II) e de David Owen Russel (Silver Linings Playbook), colaborações com Laurie Anderson, Chuck D dos Public Enemy ou Dave Sitek (TV On The Radio, Jane’s Addiction) e um longo silêncio!

Ambrosia volta agora quase em surdina com o disco de estreia a solo já na próxima semana. Na verdade o disco teve uma edição quase fantasma em 2013 por terras francesas mas recebe agora a mais que merecida visibilidade à escala galáctica. Weeping Cherry é um disco feito da mesma mística que encontramos ao trilhar a famosa estrada dos tijolos amarelos com a diferença que esta liga os mundos de Ambrosia com a fantasia das CocoRosie e um vintage touch que poderia algures num outro universo fazer parte do cancioneiro de Amy Winehouse.

Segundo Ambrosia Parsley, Weeping Cherry é mais que um simples regresso aos discos é uma conversa com os mortos resultado de um ano de perdas de amigos, familiares e membros de banda:

basically conversations with dead people—with the exception of one or two, which feature my tried and true: sin, punishment and redemption. I hadn’t written a solid collection in a really long time, but this one was more exorcism than exercise. And even though it’s such a dark one, I never had so much fun making a record.”

Fiquem com “Empire”.