A exploração da electrónica enquanto forma de expressão de ideias ou sonhos ganha novo representante na edição deste ano do NOS Alive. Depois de ontem a Everything Is New ter confirmado a presença de Bonobo no Palco Heineken a dia 06 de Julho, agora é a vez de o dia 08 ganhar o seu explorador e nesse papel confirmar a presença de Floating Points.

Sam  Sheperd, o rosto por detrás da maquinaria pesada responsável pela dinâmica e pelo quebrar de barreiras  estilísticas dos Points, é curiosamente formado em neurocirurgia, trunfo garantido para quem pretende fazer música que ataca directamente as células cerebrais e os impulsos eléctricos do corpo humano. O que o faz tocar de forma tão profunda a alma ainda não tem explicação científica.

Apenas um longa-duração em 2015 nos separa da estreia do músico e produtor de Manchester e a edição do primeiro single em 2009, “J&W Beat”. Elenia, o disco solitário de Floating Points, editado pela sua própria Pluto em parceria com a Luaka Bop de David Byrne, ganha o seu nome depois de um sonho de Sam onde um pássaro é engolido por uma floresta. Uma potencial metáfora à amplitude por descobrir da mente e a larga paleta sonora de inspirações e aos mais variados pontos sonoros em que se movimenta. Desde o jazz ao dubstep e aos mesmos experimentos sónicos e electrónicos que podemos encontrar em Fourtet, Mount KimbieDarkstar e em boa parte da carreira de Radiohead.

Lê também: ‘Migration’ em Lisboa: A estreia de Bonobo em Portugal

Os Floatig Points juntam-se assim aos Fleet Foxes, Peaches, Cage The Elephant e Spoon na tenda Heineken. No palco NOS actuam no mesmo dia os Imagine Dragons, os Kodaline e os Depeche Mode. Relembrando que os bilhetes para o dia em questão estavam ontem nos 300 e que os passes estão já esgotados.

Estão também já confirmados os alt-J, Blossoms, Foo Fighters, Glass Animals, Local Natives, Parov Stelar, Phoenix, RhyeRoyal BloodRyan AdamsSavages, The Kills, The Weeknd, The xx, Wild Beasts e Warpaint.

Floating Points

Floating Points