Quatro anos após o lançamento de Engravings o britânico Matthew Barnes, que melhor conhecemos sob o psudónimo Forest Swords, continua a despertar exotismo e mistério tanto em termos visuais como sonoros através da sua electrónica experimental. Compassion, o seu mais recente trabalho, vem lentamente ganhando impressionantes contornos com as representações em vídeo para os temas já extraídos do álbum como “The Highest Flood” e “Arms Out”, precedentes da quase instrumental “Panic” agora revelada que mantém parceria na realização entre Sam Wiehl e Matthew Barnes.

“Panic” faz-se de movimentos que refletem sentimentos de pavor e angústia, embora executados de forma serenamente negra, e discorrem sobre a alienação, a resignação e a aceitação numa coreografia simbólica que se faz, a cada movimento, de um pequeno mundo retratado com subtileza, onde acções extremas são tomadas em momentos de desespero absoluto. O ruído seco e prolongado abre o tema como se ecoasse de uma fenda profunda que aos poucos se expande a partir de um momento inicial mergulhado em sinos tensos e numa calmaria rígida a que se sucedem mesclas matematicamente catalisadas por sintetizadores tribais e percussões enigmáticas, resultando numa leveza enganadora. Texturas electrónicas que se espraiam por tambores largos e espaçosos constroem mais uma obra-prima sonora e visual pela mão de Matthew Barnes.

Forest Swords tem uma extensa agenda de concertos pela Europa e Estados Unidos, chegando a Braga e Lisboa no final de Novembro, nomeadamente ao gnration e à Galeria Zé dos Bois. O próximo registo de estúdio Compassion tem data de lançamento previsto para o dia 05 de Maio, pela mão da Ninja Tune, responsável também pelo lançamento de Migrations de Bonobo.