Descendentes directos do lado mais abrasivo, gritty e selvático do rock e do noise, os canadianos METZ andam desde 2008 a desenhar um caminho particular e firme que os coloca num patamar de certeza qualitativa a cada lançamento. Apenas três discos absolutamente superiores de ruído e fúria punk segundo a escola post-hardcore norte-americana, vista de dentro de uma trituradora industrial que se rege pelo livro sagrado da experimentação, fizeram o favor de os tornar numa banda que, mais que preocupada em recuperar ou clonar os tiques e toques da época dourada deste rock especial e essencial para o desassossego da alma, está focada em gritar e fazer o maior barulho possível com todos os elementos construtivos que isso acarreta para uma revolução ou duas.

É partindo destes pressupostos que a paz se torna uma coisa estranha e inspiradora de riots no último disco dos METZ. Strange Peace saiu em Setembro passado pela Sub Pop – diz-nos a memória que é uma das melhores casas para gritar como eles gritam -, e com um enganador e pouco esclarecedor título do sumo sonoro de alto teor de destilação alcoólica que lá vem dentro. O terceiro longa-duração foi produzido pela mente de Steve Albini, por si só mais que habituada a delinear para si e para outros, tanto nos Shellac como no papel de produtor hiper-activo. O novo trabalho do trio de Toronto prossegue pelo caminho do ruído com melodias punk e post-hardcore assentes nas estruturas grunge e muitas vezes elevadas a um estado de meditação catártica e expurgante disfarçado de elementos shoegaze.

Alunos de alta notas das aulas de bandas como os Jesus Lizard, The Fall, NirvanaCop Shoot Cop e Fugazi, os METZ voltam agora a Portugal para duas datas depois da última passagem da banda pelo Rock In Rio de 2016. A banda de Alex Edkins, Chris Slorach e Hayden Menzies tem sido presença regular tendo passado já pelos palcos do Amplifest, NOS Primavera Sound, Plano B e Hard Club. Desta vez, os METZ tocam no Musicbox, em Lisboa, que os recebe a 17 de Abril e no Hard Club, que torna a acolher os seus feedbacks lancinantes no dia seguinte. Os bilhetes para o concerto de Lisboa estão já disponíveis aqui e custam uma notinha de 20 tal como os da Invicta que estão também já disponíveis na loja da Amplificasom.

Os canadianos passaram em Setembro pelos estúdios da KEXP de Seattle para mais uma das suas sessões da rádio, revelada há poucos dias. Em baixo, podem ver um pouco daquilo que se espera em Abril por cá mas em ambiente muito menos controlado que em estúdio.

Setlist
01. Mr. Plague
02. Mess Of Wires
03.Raw Materials
04. Cellophane