Fazer reféns foi algo que nunca fez parte nem da atitude nem do léxico dos At The Drive-In durante 1993 e 2001 na primeira frente de ataque que deixou pelo caminho os três impressionantes e incontornáveis discos da banda texana. Para muitos – e com certeza as opiniões divergem -, a banda de Omar Rodríguez, Cedric Bixler, Paul Hinojos, Tony Hajjar e a aquisição mais recente, o guitarrista Keeley Davis, companheiro de Hajjar e do ex-ATDI Jim Ward nos Sparta, é uma das últimas grandes bandas de uma cena rock com verdadeiro cabelo comprido nas ventas e peso nas guitarras com sentido, uma palavra a dizer e a servir de clarim da revolta e dignos representantes do legado dos MC5.

Acrobatic Tenement de 1996, In/Casino/Out de 1998 e Relationship of Command de 2000, marcaram uma geração orfã do grunge e ainda com muito a dizer sobre política, sobre a verdade das ruas, sobre as verdades dos corações sem cor nem bandeira da populações. Mas isso, dizem alguns, foi antes de o rock se ter tornado bonito, as t-shirts de Ramones serem concorrentes directas das t-shirts da Jack Daniels enquanto elementos fulcrais de um look pensado e estilizado em N montras de marcas todas diferentes e imbecilmente todas as iguais. Antes, quase que parece que muito antes, de o indie e os conceitos de alternativo serem revistos sob a lupa de uma indústria que começa aos poucos a servir-se de outras marionetas, de outras modas.

Os At The Drive-In não estão para modas e regressam este ano com um disco novo dezassete anos depois. Regressam com toda a relevância e como se não tivesse passado nem um dia desde que Relationship of Command viu a luz do dia. in·ter a·li·a sai a 05 de Maio pela Rise Records e o dia de hoje fica marcado pelo lançamento do primeiro vídeo oficial para o quarto disco de originais dos norte-americanos, “Hostage Stamps”, um trabalho de animação de Rob Shaw e Damon Locks. Sobre a música e o vídeo e o regresso Cedric não deixa grande espaço para divagações e marca novamente uma posição firme e directa

[It’s] like walking through the hallway in some war-torn ghetto and reading the writing on the wall. When you hear things like, ‘Raise your nithing pole,’ I don’t think anyone will know what that is right away, but when you look it up, it’s this curse. We are going to be victorious. Here’s the fucking head on the stake in front of our army. We’re coming back. It’s reading the writing on the wall. It’s going and keeping your ear to the ground and listening to the heartbeat of young people.

Os At The Drive-In tinham já mostrado anteriormente “Governed by Contagions” e “Incurably Innocent”. Ambos os lyrics videos seguem em baixo. A banda toca em Agosto no Vodafone Paredes de Coura mas ainda sem dia definido.