Dizer em pleno mês de maio que se está perante um dos melhores temas do ano é, certamente, uma afirmação arriscada e que pode ser compreensivelmente tomada como impulsiva, precipitada ou insensata. Não que não estivéssemos já à espera de algo grandioso e magnificente de Patrick James Grossi e da sua electrónica quente, aquática e, a espaços, amenamente tropical, algumas vezes embriagada com cristais r&b, em outras ocasiões contendo na sua impressão digital sonora uma vibração mais contemplativa, ambiências que tece nos botões synth que gira sob o pseudónimo Active Child.

Incontáveis são os meses que se sucederam no calendário desde que ouvimos pela última vez música nova vinda da sua fábrica de sonhos, quer da linha onde se montam temperaturas mais frescas e etéreas, quer da linha que produz sons mais vívidos e de coloridos deslumbrantes, ambos trilhos que tricotou nos dois registos de estúdio que lhe embelezam a carreira – You Are All I See de 2011 e Mercy de 2015 -, numa discografia parca em trabalhos mas repleta de encanto. Foi preciso o acontecer de uma tragédia, que afectou de forma especialmente profunda, para que Active Child voltasse a produzir ondas sonoras e do mais altíssimo calibre.

“Cruel Word”, o novo single do norte-americano, contém na sua malha sonora synths ambient intrincadamente entrelaçados com beats r&b sobre os quais se aconchegam orquestras de violinos e a voz falsetada de Grossi, que vem imprimir ao tema uma memória que resgata das galáxias r&b Bon Iver mescaladas com a poeira electro de James Blake uma sequência experimental divina. O tema fazia originalmente parte de uma compilação dreampop intitulada Luxe para a Adult Swim – canal de televisão norte-americano -, mas foi editada de forma independente após o atentado da semana passada em Manchester:

honestly struggling today. this latest one broke me 😞 and i’m having trouble finding the words… but, let me wrap my arms around you . this new one is up now and i’m working on a full length for the fall but i want to give you more. i want to release more music and feel freer, so that is what i plan to do . self released under my own label ‘sun rooms recordings’ . i wrote this with the pain of the current state of affairs on my mind but with sincere hope in my heart . let’s all create more / perform more / love equally / worry less . and always, keep our heads up 👊🏻