É tempo para uma nova escola alquímica. Diz ele, Sebastian Zieller, mago orgânico dos sintetizadores mais bonitos que a indie-pop pode ter para nos oferecer em 2015 e que chegam sobre a égide de Ticktock. E não se fiquem pelo termo redutor de indie-pop porque vamos além-mar nestes bocadinhos de doces sem livro de receitas.

Sebastian é meio dinamarquês, meio inglês. Se isso se nota tão bem nestas canções que aqui vos apresentamos? Ah pois nota! Se as canções de Ticktock tem tanto do barroco sépia do interior das ilhas de sua majestade também tem no ADN as canções planantes de pop nórdico feito pelos descendentes dos gnomos e seres que brilham no escuro. A escrita com classe de uns Divine Comedy – e um certo crooning A La Neil Hannon – a inocência dos Belle & Sebastian, a magia de rebolar na relva dos Múm e tudo isto visto por uma lente de cores garridas colocada junto aos olhos de Damon Albarn pela mão do nosso vizinho do Príncipe Real, Panda Bear.

Para já temos as duas primeiras amostras para o EP de estreia do rapaz com morada em Copenhaga mas com corredor aberto entre a capital dinamarquesa e Londinium. A primeira é o vídeo para “A-A-A”, uma mulher semi-nua de caçadeira na mão e os seus cavalos à luz da beleza cândida e bucólica da paisagem fazem o dia a qualquer um. “No one can tell you how to make love”, canta Zieller. Video lindissimo! E depois temos “Time For A New School Of Alchemy”, a nova faixa revelada hoje mesmo. Enigmática na poesia, bela, estranha e incomparável no som. Será mesmo a tal nova forma de alquimia que falávamos no início?

Tcolt, o que quer que isso signifique, sai dentro de dez dias e depois logo comprovamos.

alec peterson sig