Mais do que montra para virtuosismos ou até caminho para a fama a música, como forma de arte, serviu desde sempre como veículo para as emoções dos seus criadores. Que o digam os Small Black, quarteto de Brooklyn que entre a synthpop mais dançável encaixa uma mão cheia de sentimentos melancólicos característicos de quem se debate com o amor ou o seu lugar no mundo.

Best Blues, o terceiro longa-duração, data já de 2015, mas ainda foram a tempo de resgatar “Between Leos” do alinhamento e acompanhar a bela canção de… um belo vídeo, pois claro. A direção ficou a cargo de Jeremy S. Collins, que nos conta:

After listening to the song over and over, I became focused on all the different elements and sounds on the track and how together, they created such a full sound. I wanted to do the opposite and separate each piece and give them their own lives – which is where the Foley artist idea came into mind.

Para além de apontar os holofotes a uma profissão curiosa que poucos conhecem – a da sonoplastia em contexto cinematográfico -, o vídeo consegue refletir de forma natural alguns aspetos das relações humanas exploradas na lírica confessional de Josh Kolenik, acompanhando em paralelo a progressão da canção, desde o pulsar do baixo e sintetizadores no início até ao grito de desespero por afecto – ou mesmo um “dar o braço a torcer” -, entre moves de uma qualquer arte marcial tentados por um dos engenheiros de som, uma das personagens desta narrativa plural. Esta multiplicidade permite que o conceito original não se esgote, resultando num dos vídeos mais interessantes que temos visto.

 Check, check, ready for playback? É só clicar aqui em baixo.