Muitos de nós vivem na contínua e incessante procura pela inspiração, por aquela luzinha ao fundo do túnel que nos aparece de quando em vez. Um pequeno devaneio criativo, uma qualquer epifania vinda dos confins duma ação ou objeto mundano. Podemos pensar que é necessário um acontecimento extraordinariamente incomum e mágico para nos atingir uma tal inspiração. No entanto, Andrew Bird prova-nos que não é assim que funciona.

O multi-instrumentista norte-americano gravou o seu novo álbum debaixo da Glendale-Hyperion Bridge, que cruza o Los Angeles River. Utilizando a simples natureza e uma construção quase centenária como abrigo, Bird procedeu à gravação do longa-duração Echolocations: River depois de, em 2015, ter gravado Echolocations: Canyon. Com o seu violino todo-poderoso, Bird pinta-nos paisagens longas e magistrais, algo que o simples olho humano não consegue perspetivar sem ser do alto de uma grande colina.

Depois de um pequeno desvio sonoro do álbum de 2015 com disco do ano passado Are You Serious, Andrew parece voltar às raízes introspectivas e profundas de Canyon. Podemos ver um pequeno excerto da gravação do álbum, assim como a tracklist do mesmo mais abaixo. O disco é lançado a 6 de outubro pela Wegawam Music.

Echolocations: River
01. The Cormorants
02. Ellipses
03. Lazuli Bunting
04. Gypsy Moth
05. Black-Crowned Night-Heron
06. Down Under the Hyperion Bridge
07. Dear Killdear
08. The Green Heron