Chama-se “Sparks” e é o primeiro single para Depression Cherry, o quinto longa-duração dos norte-americanos, terceiro pela Sub Pop, e um dos nomes maiores da dream pop. Sucessor e herdeiro de Bloom, o álbum de 2012 que metamorfoseou os Beach House e lhes conferiu o estatuto de corpos celestes deusificados da esfera indie rock – ainda que mantendo praticamente intacta a essência da sua identidade sonora – leva data de 28 de Agosto e, pela amostra, será mais um marco discográfico brilhante convertido em pistas sonoras abundantes em núvens de poeira etéreas onde se acastelam loops sobrecarregados das habituais descargas emocionais da voz de Victoria potenciadas pelos riffs shoegaze vaporosos das guitarras de Alex.

Numa tónica noise ligeiramente mais agressiva, sem ser conturbada, que nos vivifica na memória a estampagem familiar do disco de estreia, “Sparks” relança-nos os Beach House no radar e revela-nos a face visível de um disco pelo qual mal podemos esperar.

rosana-rocha-sig

About The Author

globetrotter, infografista frustrada, seinfeldo-dependente, apreciadora de aviões, perfeccionista ocd e com vários títulos académicos em factos irrelevantes.

Related Posts