Portugal e Benjamin Clementine vão alargando a ligação umbilical que os une. Um amor de curta duração mas de profunda compreensão e admiração desde a primeira viagem do viajante das ruas do mundo e das palavras dos Homens ao país que abriu as portas de meio mundo e onde as palavras têm um peso histórico e genético indissociável a essa mesma história.

Finda a mini digressão que conduziu o pianista, poeta, escritor de canções, compositor incomparável, a três cidades portuguesas – Viana do Castelo, Figueira da Foz e Lisboa  – Clementine não sai do país sem viagem de regresso marcada. Benjamin Clementine volta em Julho ao mesmo evento que lhe abriu espaço para crescer da forma que cresceu entre nós, o Super Bock Super Rock. Depois da estreia em 2015 no Palco EDP, o britânico sobe agora ao palco da Altice Arena, baptizado nos dias do SBSR de Palco Super Bock.

O conceptual I Tell A Fly, lançado em Setembro do ano passado sucedeu a At Least For Now de 2014, foi pensado enquanto peça de teatro e debruça-se sobre as temáticas humanas, sociais e politicas da actualidade, os refugiados, a existência nos palcos de miséria e sobrevivência do médio oriente e Africa ou Brexit.

Benjamin Clementine divide o palco principal no dia 21 com Julian Casablancas & The Voidz. Alinhamento e as bandas anunciadas para a edição de 2018 do Super Bock Super Rock depois do vídeo.

Lê também: Benjamin Clementine no Coliseu de Lisboa: Livro do Desassossego 

 

19 de julho
Palco Super Bock – The xx, Justice
Palco EDP – The Vaccines, Lee Fields & The Expressions, TORRES

20 de julho
Palco Super Bock – Travis Scott, Anderson .Paak & The Free Nationals, Slow J
Palco EDP – Tom Misch, Oddisee & Good Company, Olivier St. Louis

 21 de julho
Palco Super Bock – Julian Casablancas & The Voidz, Benjamin Clementine
Palco EDP – Jorja Smith, Baxter Dury, Sevdaliza

Benjamin Clementine no Super Bock Super Rock' 18

Benjamin Clementine no Super Bock Super Rock’ 18