O Museum Of Modern Art (MoMA) de Nova Iorque irá apresentar uma exposição retrospectiva de fundo dedicada à carreira e obra da cantora, compositora e actriz islandesa, Björk. Com inauguração prevista para dia 7 de Março de 2015, a exposição permanecerá no local durante 3 meses e ambiciona traduzir-se numa narrativa, simultaneamente biográfica e fictícia, do percurso de mais de 20 anos da obra da cantora, focando-se e bebendo inspiração não só nos seus sete álbuns de estúdio – desde a sua estreia com Debut de 1993 até ao último Biophilia de 2011 – como também nos restantes projectos, muitos deles arrojados e extravagantes, nos quais se envolveu. Delineada pela própria Björk e pelo dramaturgo islandês Sjón Sigurdsson, esta viagem englobará igualmente colaborações com realizadores, fotógrafos, estilistas e artistas de diversas áreas, e culminará numa envolvente experiência musical e cinematográfica de alta-definição concebida e desenvolvida pelo realizador Andrew Huang e pela empresa de software de design 3D Autodesk. Klaus Biesenbach, director do MoMa, comentou:

Björk is an extraordinarily innovative artist whose contributions to contemporary music, video, film, fashion, and art have had a major impact on her generation worldwide. This highly experimental exhibition offers visitors a direct experience of her hugely collaborative body of work.

Recorde-se que na semana passada o MoMa tinha já anunciado a aquisição e inclusão do aplicativo Biophilia junto à sua colecção permanente, tornando-se no primeiro a fazê-lo. O aplicativo é uma oferta de Björk e da sua editora, a One Little Indian.

rosana rocha bigsig