Vêem mesmo a tempo para bons começos e recomeços de mochila às costas ou novidades na algibeira. Os Cave Story apresentam-se prontos e com um disco em mãos. Com uma postura mais confiante, saltam o nível das dimensões discográficas do EP para um mais longo e fresco registo de estúdio que se intitulará simplesmente West e que será lançado a 28 de Outubro.

“Body Of Work”, um de dois únicos temas gravados em Lisboa nos estúdios Valentim Carvalho – os restantes foram gravados nas Caldas da Rainha, terra que viu nascer os Cave Story -, mostra o ar da sua graça e abre o caminho para o conjunto de músicas que brevemente o sucederá. Com uma boa energia ziguezagueante, os ritmos deste corpo dão vontade de agitar as células e conviver através de danças eléctricas. Em tom bem disposto, montam-se mensagens sobre uma vida activa e jovem que suga energias e disponibilidades, mas que nunca chega a concretizar-se como um problema fatal. As exclamações são necessárias e a diversão aguarda quem a procura. É um sentido de rebeldia clássico que toma contornos diferentes e belisca os modos de vida que o grupo vê surgir à sua volta.

Deste modo, e através das 12 músicas que compõem o álbum, os Cave Story desenvolvem as suas próprias texturas, experimentando sempre o equilíbrio entre as doses college rock e indie rock, carregando-as de nuances garridas que não deixam de ser meigas para quem ouve. A bússola criativa orientou a jovem banda para West e é a partir do ocidente geográfico tanto português como europeu que os Cave Story partem confiantemente à aventura, à descoberta de novas sonoridades e condimentos.