Faz precisamente hoje, dia 19 de Fevereiro, 10 anos desde que a Jagjaguwar deu ao mundo um disco que levava já na altura quase um ano e que viria a marcar uma era, uma geração e, ao lado dos discos de estreia homónimos dos Fleet Foxes também em 2008 e Mumford And Sons em 2009, catapultava o indie-folk para os olhos de um público muito maior e abrangente. Finado o boom das guitarras, do eixo que recuperava o post-punk e a new wave directamente de NYC e Inglaterra, as barbas cresciam, os outonos duravam 12 meses e as canções sensíveis e conectadas as raízes tornavam-se o hype de um final de década e que duraria até 2011/2012.

Hype passado, fica o legado e ficam discos marcantes. For Emma, Forever Ago – um disco nascido da reclusão de Justin Vernon durante 3 meses numa cabana nas montanhas remotas do Wisconsin depois do final de um relacionamento amoroso e da sua anterior banda, DeYarmond Edison, ter terminado também – é um pedaço incontornável na contagem desta história. Apesar de lançado inicialmente por Vernon em Julho de 2017, foi a reedição pela editora norte-americana, sete meses depois, que escreveu as memórias que se recordam agora.

Os Bon Iver celebraram a data num concerto especial ontem há noite no BMO Harris Bradley Center em Milwaukee onde percorreram todo o disco e ao qual acrescentaram um inédito gravado no mesmo período de For Emma, Forever Ago. “Hayward, WI” foi dedicada ao manager de sempre de Vernon, Kyle Frenette. Uma edição especial em vinil e CD do disco faz parte das festividades e pode ser comprada em exclusivo no site oficial dos Bon Iver (link em baixo na foto).

Bon Iver - For Emma, Forever Ago (10th Anniversary Reissue)

Bon Iver – For Emma, Forever Ago (10th Anniversary Reissue)