Assim mesmo. Sem aviso prévio e apanhando todos de surpresa, os Boogarins disponibilizam para escuta Lá Vem A Morte, um novo álbum que surge hoje, precisamente no mesmo dia do início de uma digressão dos brasileiros pelos Estados Unidos e Canadá com uma data em San Diego, Califórnia.

O lançamento oficial faz-se já esta sexta-feira, dia 9 de junho, e contém a poeirenta “A Pattern Repeated On” cantada na sua versão em português, um tema que já andava por aí a psicadelizar há cerca de um mês e que viu a banda de Goiânia gravar pela primeira vez em inglês. O resto do álbum regressa, no entanto, ao registo habitual, sendo cantado exclusivamente em português e inclui no alinhamento a já conhecida “Elogio À Instituição do Cinismo“. Uma das novidades introduzidas pela banda neste registo, é a presença de de sintetizadores que desaguam num som mais processado, como confessa Benke Ferraz, o vocalista e guitarrista:

Muitos baixos viraram synth bass e é um negócio bem marcante. Depois de muito tempo escutando Flying Lotus e Kanye West – que têm essa composição pop, mas com baixo de construção mais extrema, com timbres nervosos –, o sintetizador dá mais possibilidades

Os Boogarins tinham revelado um álbum novo previsto para o segundo semestre de 2017, e especula-se agora se será este o sucessor que a banda planeava para Manual, ou Guia Livre de Dissolução dos Sonhos que data já de 2015, e que surge após após o álbum ao vivo Desvio Onírico editado já este ano. O disco conta com 8 faixas e pouco mais de 27 minutos de duração e pode ser ouvido na íntegra já aqui em baixo.

Lá Vem A Morte 
01. Lá Vem A Morte Pt. 1,
02. Foi Mal
03. Onda Negra
04. Poluição Noturna
05. Lá Vem A Morte Pt. 2
06. Corredor Polonês
07. Elogio À Instituição do Cinismo
08. Lá Vem A Morte Pt. 3