Cam saltou em definitivo da nave Pond para se juntar ao comando do baixo da nave Tame Impala em 2013 – após saída de Nick Allbrook que mostrou vontade em abraçar outros projectos musicais -, ao mesmo tempo que cumpre deveres de vocalista na sua própria banda, os The Growl.

Agora, Cameron Avery põe de lado, por momentos, o instrumento com o qual tem corrido mundo ao lado de Kevin Parker e restantes Impalas e aventura-se a solo numa esfera bem diferente daquela onde se tem movimentado nos últimos anos em qualquer uma das bandas cujo caminho cruzou e que, em última instância, o tem consagrado como músico reconhecido.

Distante das tendências coloridas, delirantes e psicadélicas dos projectos de que faz parte, sobre as luzes melancólicas de final de noite – e de final de algo -, de cidades tão sedutoras quanto imediatas, Avery mostra que um artista raramente e unidimensional e explora o seu lado mais sóbrio sentado, desta feita, atrás das teclas de um piano, com as quais confere tons elegantes, suaves e retro, regados a soul e oleados a orquestras de fundo melancólicas ao seu tema de estreia “C’est Toi”, aquele que abre caminho para um futuro disco a solo. Sobre o qual pouco se sabe, a não ser que levará o carimbo da ANTI- e que voa para as nossas prateleiras no início da Primavera.

It’s a love song I wrote about when I fell in love the last time.