A Captured Tracks prepara as reedições de dois projectos seminais do post-punk e synth-pop. A revisitação recai no trabalho dos Stockholm Monsters e Shiny Two Shiny, dois nomes esquecidos pelo tempo.

Formados em Manchester em 1980, os Stockholm Monsters são uma espécie de The Smiths mais sinistros, ou uma mistura negra entre os Go-Betweens e os Wake. Descobertos por Peter Hook dos New Order, eram ainda uns monstros adolescentes, a banda foi apadrinhada pelo baixista que produziu a maioria do catálogo da banda para a Factory, que é agora reeditado apenas em vinil. O álbum Alma Mater e uma série de 7’’ e singles são o corpo do disco que inclui o primeiro single “Fairy Tales” e o ataque à Rough Trade, arqui-inimiga da sua editora, em “How Corrupt Is Rough Trade”.

Gayna Florence Perry e Robin Surtees são, talvez, mais conhecidos pelo seu trabalho com a brilhante banda de culto dos anos 80 Shiny Two Shiny que vêem boa parte do seu trabalho compilado nesta reedição da Captured Tracks. Um mini-LP intitulado Halfway Across The Rainbow e um single, Waiting For Us/Ritual Hate nos formatos de 7″ 12″, editados pela Red Flame Records, foram suficientes para deixar a marca da banda. Uma mistura de synth pop mais shiny com algumas correntes mais escuras ou para facilitar a ambientação algo entre os Young Marble Giants e os Stereolab.

Afinal ainda há muitos tesouros para descobrir nos anos 80!

alec peterson sig

 

About The Author

Related Posts