Vai um copo? Não! Vão três, um para a Cate Le Bon, outro para o Tim Presley dos White Fence e Strange Boys e outro para ti. Combinem amanhã na Galeria Zé dos Bois em Lisboa, que eles andam por lá feitos DRINKS.

Ambos de regresso a Portugal depois da passagem de Cate pelo Jameson Urban Routes do ano passado e de várias aterragens dos Strange Boys e de White Fence um pouco de norte a sul do território nos últimos anos, o colectivo que em palco está a reunir Tim e Cat ao baixo de Stephen Black aos teclado de John Thomas e à bateria de  Casey Raymond, vem apresentar finalmente o disco de estreia Hermits On Holiday editado já em 2015 pela Heavenly Recordings. Um trabalho de exclusão de formatos que investe em agregar alguns dos conceitos de ambas as carreiras e que acaba por desaguar em canções desformatadas e desequilibradas de forma maravilhosamente dissonante e agregadora de várias páginas rasgadas e surripiadas de décadas de história.

Tínhamos em 2015 falado de Nico, de Stereolab e de kraut. Sim? Sim, mas não só. Porque reinventam-se nas silhuetas da galesa e do americano conceptualizações experimentais, piscares de olho a estéticas DIY, movimentos circulares psicadélicos e petiscanços absolutos na boa arte da liberdade absoluta em escapar de categorizações pré-pensadas no processo criativo.

Os DRINKS tocaram ontem na 4ª edição do Festival Tremor em Ponta Delgada nos Açores e amanhã é dia da capital receber as canções curtas e ébrias dos DRINKS de Cate Le Bon e de Tim Presley.