As opiniões divergem entre se Casa é onde a Alma quiser, ou se a Alma tem um Casa só dela algures no mundo e que, por sua vez, a Vida não é mais que um caminho para a procura da Alma pela sua Casa. E para deambular em torno desta premissa, nada e ninguém melhor que Charles Bradley. Uma vida inteira dedicada ao anonimato e à “normalidade”, um tardio despertar para os palcos e para os olhares do público. Mas Bradley encontrou Casa para a sua Alma.

“Good To Be Back Home” é o mais recente trabalho videográfico para uma das vozes maiores da soul pura da actualidade. Parte de Changes – o terceiro disco, lançado no início do ano pela Daptone/Dunham -, o vídeo foi realizado e editado por Andrew Swartz. Gravado a preto e branco, “Good To Be Back Home” é um passeio que nos leva de volta ao seu aconchego, às ruas da sua Brooklyn cheia de luz, ao dia-a-dia comum de estar e ser Casa. Tudo sempre intercalado com as suas duas outras Casas, os concertos e o amor do público.

Para as Almas cheias de soul mais desatentas, Charles Bradley tem residência marcada por duas noites em Lisboa e Porto. A capital do Norte recebe o norte-americano a 28 de Novembro, estando Charles por Lisboa nos dias anteriores no Vodafone Mexefest.