Em digressão pelo Hemisfério Sul, mais concretamente pela Austrália e pela Indonésia, depois de em meados deste mês terem subido ao Palco Sagres do NOS Alive, os CHVRCHES aproveitaram as quatro datas down under para ocuparem os estúdios da triple j, uma estação de rádio que tem continuamente dado primazia a sonoridades de pendor alternativo.

Numa das suas já incontornáveis rúbricas, o Like A Version – programa em que os artistas convidados tocam uma canção da sua autoria e uma outra emprestada -, os escoceses pegaram em “Love.”, uma canção de Kendrick Lamar do álbum Damn – editado no ano passado e vencedor, já em 2018, do prémio Pulitzer musical -, e levaram as ambiências a puxar para a electrónica do original e elevaram-na à plasticidade synthpop que confere o contorno mais vincado e reconhecível da sua carreira.

A transformação, embora sem vestígios do rap de Lamar e com o primeiro plano a passar para os sintetizadores numa canção que acaba, nesta versão, por passar na sua totalidade para a propriedade dos Chvrches, acaba por não ser tal que torne a canção quase irreconhecível, como acontece em inúmeras ocasiões nesta mesma plataforma, fruto do uso original de elementos electrónicos.

A acompanhar a já tradicional versão emprestada, a banda de Lauren Mayberry encheu os estúdios da triple j com “Graffiti”, tema do mais recente disco Love Is Dead, editado em maio passado, o álbum que veio apresentar a Lisboa. Depois do concerto desta noite em Melbourne, os Chvrches seguem para a Coreia do Sul e Japão, antes de se lançarem numa longa digressão pelos Estados Unidos antes de em Novembro voltarem à Europa.