O caminho para fora desta maré de flagelo que o Reino Unido vive parece não ter fim, nem mesmo os Ride sabem para quando se fará, mas começam a apontar cada vez mais o dedo nas direcções certas. Contra Theresa May – a primeira-ministra britânica recentemente eleita –, ou contra as idiotices ditas e feitas por terras de Sua Majestade. “Lannoy Point”, o novo tema de Mark Gardener e seus cavaleiros, põe o dedo na ferida da sua “Little Britain”.

A better sense can start again”, proclama Mark, no meio daquilo que parece ser uma viagem altamente sónica pelo kraut-rock de um Michael Rother e os seus NEU!. A nuvem de ruído shoegaze característica dos Ride mantém-se ímpar, com uma melodia de Andy Bell na guitarra pronta para ficar na cabeça durante as próximas semanas. Ou, melhor dizendo, enquanto conduzimos para fora. Para fora, diria a maioria dos britânicos, da União Europeia. Mas o que Mark quer é que apenas saiam da confusão depressiva e cega que parece estar instalada. Em entrevista à NME, Steve Queralt – baixista dos Ride -, acrescenta também o uso de novos recursos. Neste caso, o sintetizador Poly 61, vindo dos Estados Unidos e que acrescenta maior peso a esta neblina voadora.

“Lannoy Point” junta-se então a “Charm Assault”, “Home Is A Feeling” e a “All I Want”, tudo faixas retiradas do novíssimo Weather Diaries, o tão desejado regresso discográfico depois de 20 anos de ausência dos Ride, que promete cada vez mais ser um dos discos de 2017 e a chegar mesmo na altura certa. Vamos voltar a mexer com o Reino Unido e tirar-lhes do pesadelo que se vêem envolvidos. Weather Diaries sai na semana que vem, dia 16 de Junho. Até lá, fiquemos com o que nos chega.