Ali bem a meio das emoções ambíguas é por onde têm andado os norte-americanos Kings Of Leon. Entre os aplausos da comunidade alternativa oferecidos aos quatro Followill durante os primeiros dois discos e a subida na desconfiança e do afastamento de boa parte de puristas aquando do gradual sucesso comercial da banda, muitos foram os que os abandonaram mas muitos outros trouxeram as suas canções para bem perto abrindo-lhes abriram as portas de casa e do coração.

E é sobre casas e canções que vos contamos aqui. Canções são quatro mas casa é só uma. É nova a estrear, abre portas e janelas ao público no próximo dia 14 deste mês e afirma a pés juntos que We Are Like Love Songs – ou num registo mais íntimo e pessoal simplesmente WALLS –, o nome de baptismo do novo disco dos Kings Of Leon, é um pequeno compêndio de um pouco do tudo o que se passou ao longo dos últimos 16 anos, bem como das várias sonoridades que atravessaram os seus 6 discos de originais.

Vamos por partes e a andar para trás. Hoje mesmo foi lançado o quarto tema de apresentação de WALLS. “Reverend” é uma homenagem ao cantor e compositor country Blaze Foley e não engana. É um tema clássico dos Kings Of Leon, com a voz sulista na frente, o refrão que explode nas linhas de guitarra por entre os ecos de The Edge dos U2 e alguns dos melhores riffs dos Strokes. Sim, e aqui e ali até se consegue ouvir as memórias country de Foley.

Antes do reverendo vir abençoar os infiéis, já eles tinham tratado de dar umas voltinhas pelo mundo. “Around The World” é, de todos os temas apresentados até ao momento, o mais próximo aos tempos primordiais da banda e de Aha Shake Heartbreak, ao southern rock e ao garage com vontade de fazer dançar tanto estádios como pubs de beira de estrada cheios de botas de cóbóis e meninas em calções de ganga ultra reduzidos.

E se eles acham mesmo que somos todos como canções de amor, a melhor prova está no segundo avanço para WALLS. O tema que dá nome ao disco é uma balada para corações estilhaçados, de lágrimas a salgar a pele do rosto, a contemplação de tudo o que realmente destruiu as paredes que sempre parecem indestrutíveis . A simplicidade das canções de amor nunca é demais. E vídeos assim também não: Caleb Followill, uma guitarra acústica e o vento solitário no cabelo. Bonito e é tudo isso que se pede a uma canção de amor. Simplicidade e amor e somos todos como canções de amor, sim.

Como para anunciar um disco novo calha sempre bem um single poderoso, os Kings Of Leon não perderam a sua oportunidade de dar nas vistas, e “Waste A Moment” chega com toda a fórmula química que tão bem os define. Uma canção grandiosa com os coros matematicamente colocados, aquele baixo latejante que abre espaço às guitarras e à voz característica de Caleb.  O vídeo, esse, é uma história misteriosa onde os olhares valem mais que mil palavras e podem, efectivamente, matar. Uma cheerleader enigmática que mata com o olhar, uma série de gente vendada, olhos caídos, fogo, uma investigação, personagens ameaçadoras e uma possível abdução extraterrestre. Ali entre os X-Files e Twin Peaks é onde reside “Waste A Moment”.

Assim se erguem, até ao momento, as WALLS dos Kings Of Leon dia 14 de Outubro pela RCA.

WALLS sai dia 14 de Outubro pela RCA.