Stoner-shoegaze-prog-psych-punk-goth-rock-pop. A tentativa de definir o som dos Dearly Beloved pode-se tornar numa tarefa infindável, complicada, circular e pouco circunscrita. Oriundos de Toronto, a banda aventura-se num novo disco no rescaldo de 18 meses de convivência numa caravana e nos palcos a propósito da sua digressão pelo Canadá e acaba de revelar o vídeo para “Olympics Of No Regard”, um tema que ganha corpo e sobressai sob os holofotes quentes e fluorescentes da angústia e da ansiedade, num revivalismo da cena garage hardcore ao mesmo tempo que absorvem na sua sonoridade uma valente dose de punk rock numa combinação enfeitiçante de desert e stoner. O vocalista e baixista Rob Higgins confessa:

It’s a driving record, inspired by guard rails, the orange moon, ether binges, taxi drivers, a home invasion, food, astral light and the guile of pricks. It’s a little bit harder, a little bit faster, a little bit more relentles. I think that’s a result of the fact that we’d just finished touring. We were cooped up in a van for months so when we got out to the desert to write, it was like: let’s just rock the fuck out. We didn’t want to be too cerebral about it. We wanted to have fun.

O sucessor de Hawk vs. Pigeon, Enduro, tem data de lançamento para 9 de Junho. No estúdio Rancho de la Luna, Dave Catching (Eagles Of Death Metal) e Chris Goss (Sound City Players), figuras bastante familiares a qualquer discípulo do desert rock, contribuíram com as suas guitarras durante as gravações do álbum. Para fãs de de QOTSA, Kyuss, Black Flag e Black Sabbath.

rosana rocha bigsig

 

 

About The Author

Related Posts