Vinte e três anos no separam do Estádio das Antas e de Alvalade, dez anos no separam do Pavilhão Atlântico e três anos da última vez que David Gahan, Martin L. Gore e Andrew Fletcher passaram pelo nosso país. Todos eles em fases perfeitamente distintas da carreira dos senhores e deuses da synthpop, todos eles memoráveis. Agora, apenas nove longos meses nos separam do seu regresso. Como se volta sempre ao lugar do crime (perfeito), o reencontro está marcado desde hoje para o NOS Alive ’17. Os Depeche Mode são a primeira confirmação para a 11ª edição do festival e já com dia marcado etudo: a noite de dia 08 de Julho é absolutamente deles.

O concerto de Algés será a primeira vez que os Depeche Mode sobem a um palco em três anos e não vêm sem nova música. A banda britânica prepara-se para lançar o seu 14º disco de originais ainda sem data concreta mas com a certeza que chega na aurora do ano que vem. Spirit sucede a Delta Machine e, apesar de estar ainda em fase de produção, sabe-se já que conta com James Ford dos Simian Mobile Disco nos comandos da cabine de produção. Fica a nota que Ford já deixou a sua assinatura em discos incontornáveis deste milénio como Myths of the Near Future dos Klaxons, Making Dens dos Mystery Jets, I Feel Cream da Peaches e boa parte da discografia dos Arctic Monkeys e Florence & The Machine. Parece um bom casamento? Parece! Também parecia uma boa os Simian virem fazer uma perninha ao Alive.

E assim se abrem as hostilidades oficiais para a época de festivais de 2017, ainda nem o calor desapareceu deste Verão.
Enjoy the silence! Enjoy the noise!

 

Depeche Mode

Depeche Mode