“Dogs And Bones” leva-nos por uma viagem sónica pelas paisagens saturadas de cor e em constante mutação do quarteto lisboeta que nos agarra desde o arranque. O novo tema dos Lotus Fever de Pedro Zuzarte, Diogo Teixeira de Abreu, Manuel Siqueira e Bernardo Afonso que nos chega depois do anúncio do lançamento do segundo álbum intitulado Still Alive For The Growth e de “Animal Farm”, o primeiro seu avanço -, tem no semblante uma produção límpida e um ritmo sempre bem marcado, no qual sobressai a influência psicadélica num refrão que fica facilmente às voltas na cabeça de quem o escuta um par de vezes. Mas as melodias etéreas de guitarra, características do som da banda desde o princípio, contrastam aqui com a distorção que coloca em evidência a temática mais “séria” que o habitual:

Dogs and bones

Like bounding chromosomes
It seems alright,
That the big Man takes his bones.

A par de “Animal Farm” – cujo vídeo, igualmente inspirado na obra homónima de George Orwell, foi partilhado pela página de Facebook do autor -, “Dogs And Bones” recorre à tão eficiente metáfora animal como forma de questionar, aqui de forma pouco aprofundada mas consciente, alguns paradigmas socioeconómicos da atualidade:

Jobs and loans
Life matching pheromones
He screams delight
That the show goes by unknown.

Prevê-se, assim, um disco influenciado pelo tempo conturbado em que vivemos, mas sempre com a incandescência dos Lotus Fever como guia erudito pelo meio da sombra. Sucessor do muito bem-recebido Search For Meaning, álbum de estreia de 2014, Still Alive For The Growth é editado dentro de uma semana, a 18 de Novembro.