A pop ao serviço da arte e dos sintetizadores nostálgicos é o que aí vem no novo disco dos mancunianos Dutch Uncles. O quinteto já tem o sucessor de Out of Touch In The Wild de 2013 pronto, chama-se O Shudder e é o terceiro disco que Duncan Wallis e co. lançam pela Memphis Industries.

A androginia vocal de Duncan encontra-se a mil à hora e as reminiscências dos fantasmas da new wave e do synth pop dos anos 80 tanto resvalam para as influências mais que assumidas de Talking Heads e Talk Talk como para os Yazzoo, aliás, a semelhança da voz de Duncan Wallis aos timbres de Alison Moyet é inegável. Os Dutch Uncles são cada vez mais a companhia perfeita para uma noite synth junto aos Future Islands ou Everything Everything.

O Shudder é o trabalho mais acessível da banda mas não perde em tempo algum o esoterismo habitual e a peculiaridade da banda inglesa. E Duncan não deixa margem para dúvidas ao discorrer sobre as temáticas do mais recente trabalho:

more personal and direct than before with reflections on pregnancy, terrorism, school discos, divorce, health scares, sexual dysfunction and job-seeking

O single é este In n Out que podem ouvir aqui e sacar free na pré-compra do disco pelo site da banda. O Shudder tem data prevista para Fevereiro de 2015.

O Shudder

01.  Babymaking
02.  Upsilon
03.  Drips
04.  Decided Knowledge
05.  I Should Have Read
06.  In n Out
07.  Given Thing
08.  Don’t Sit Back (Frankie Said)
09.  Accelerate
10.  Tidal Weight
11.  Be Right Back

alec peterson sig