Portas abertas, mas cartaz bem fechadinho. É para beber com moderação mas, sem moderação, devem tirar partido deste cartaz. O Jameson Urban Routes, a decorrer em finais de Outubro no Musicbox, encerrou a lista de nomes que visitarão o clube lisboeta com uma mão-cheia de artistas e concertos bastante eclécticos… só para vos deixar felizes.

São 16 sessões, em 7 dias, nesta que é já a 10ª edição do evento. E acrescenta-se agora a todos os bonitos nomes que compõem o cartaz já tornado público Lonnie Holley, Dj Earl e Cate Le Bon.

Lonnie Holley actuará na mesma noite que Primeira Dama, a 20 de Outubro. Lonnie, aka The Sand Man, é também escultor e vai trazer-nos harmonias tão distintas quanto a sua vida e as suas histórias o permitem, podem acreditar. A sua voz é, de facto, um prodígio. Preparem-se para um acto de exclusiva imprevisibilidade e maravilha. Deerhunter ou Bill Callahan já lhe tiraram o chapéu. É a nossa vez.

Manel Lourenço, aka Primeira Dama, é um moço lisboeta que trabalha com amigos e colegas da Xita Records. Esta é a versão resumida. Se quiserem a versão completa só mesmo indo ao concerto que antecederá a actuação de Lonnie. Mas preparem-se para as boas-vindas de uma pop de quimeras, introspecções e sonhos marcada por uma voz e teclados que roçam o dark side com muita pinta. Ele chama-lhe bedroom pop, mas é preciso sair do quarto e correr ao Musicbox para tirar provas. Esperem para ver estes dois numa tarde imensa, já a 29 de Outubro, às 16:30.

Cate Le Bon, figura galesa mas residente em Los Angeles, conta com um repertório já bastante recheado, ainda que só actue desde 2009. É, sem dúvida, um nome a destacar no Jameson Urban Routes. Crab Day é o seu quarto álbum de estúdio lançado este ano, e acompanha-se de uma curta-metragem homónima realizada por Phil Collins. Um aplauso para a sua voz tão distinta e variadas melodias de instrumentais que parecem saídas de um universo paralelo, senão mesmo absurdo, um pouco como as músicas que nos doa. A atmosfera está lançada ao desafio.

Mendrugo abrirão a noite para Cate Le Bon, em bons brindes ao folk de nuestros hermanos. A 29 de Outubro, às 21:00.

Dj Earl chega em representação da nova geração do som de Chicago, entre tonalidades de jazz e funk com os seus sintetizadores demoníacos, samples de hiphop completamente à solta e baixos alucinados. Já actuou no Boiler Room e na mítica, agora supostamente fechada Fabric. Coloquem o volume no máximo! O futuro do footwork encontra esperança neste artista. Mykki Blanco actuará a seguir a Earl, portanto imaginem só a potência… esperemos que as paredes aguentem. A 29 de Outubro às 00:30 o serão é por conta deles, mas as cervejas são da vossa. Ups, os Jamesons, queridos, os Jamesons.

São 29 artistas prontinhos para quem tiver a ousadia. Se precisavam de uma só razão… temos 29! Não percam muito tempo à espera que os bilhetes caiam do céu. O concerto dos Wild Beasts, agendado para 24 de Outubro, já se encontra esgotado! Tal como a banda britânica, também Mykki Blanco, 65Daysofstatic e Bloom (Jp Simões), Sensible Soccers, Gold Panda e Liima lançaram álbuns este ano. Liima, por exemplo, chegam com um espectáculo que acolherá o seu álbum de estreia. É impossível um festival com um cartaz mais fresquinho, não?

Nan Kolè & Dj Lag estreiam-se em Portugal, e teremos ainda tempo de acolher Mendrugo, projecto de Victor e José Luis Herrero que entretanto acolhe Josephine Foster. É de ir espreitar e depois ficar de barriga cheia.

Encerrando os nomes nacionais, uma enorme expectativa e curiosidade com Primeira Dama e ainda os franceses Vive les Cônes para mostrar que é tudo em grande. O que é nacional tende a ser bom, mas podem ir confirmar por vocês mesmos.

Destaque no Clubbing para os Wiseguys from Lisbon, Mike Stellar, Mike el Nite e Dj Ninoo. Teremos ainda Teebs, Xosar e Nightmares On Wax. Estes nomes serão manda-chuvas para os serões mais tardios do festival, é para aguentar de olho bem aberto.

Mas não só de actuações ao vivo se constrói o festival. Será também possível assistir a Tecla Tónica, documentário de Eduardo Morais. O filme incorpora a ‘alquimia da electrónica na música em Portugal’ e dos respectivos reprodutores, muito antes do género se tornar comercializado. Assim, segue-se a cronologia da sua evolução em solo luso, numa primeira fase muito experimental na década de 60, até ao panorama actual com todas as suas especificidades. Conta com a participação de José Cid, Tó Pereira, Moullinex e outros. Vale a pena ir espreitar.

Quase perdemos o fôlego, mas, realmente, o que se espera com o Jameson Urban Routes?

Para os mais esquecidos:

24 de Outubro, 21:00 – Wild Beasts
25 de Outubro, 21:00 – Live Low + Bloom
26 de Outubro, 21:00 – Gold Panda + Egbo
00:30 – Xosar + Mvria
03:00 – WiseGuys From Lisbon
27 de Outubro, 21:00 – 65daysofstatic + Tought Forms
00:30 – Teebs + Gqom Oh! Showcase Tour (Nan Kolè & DJ Lad)
03:00 – Mike El Nite (djset)
28 de Outubro, 21:00 – Sensible Soccers + The Comet is Coming
00:30 – Nightmares on Wax + Dj Kon
03:30 – Mike Stellar
29 de Outubro, 16:30 – Lonnie Holley + Primeira Dama
21:00 – Cate Le Bon + Mendrugo
00:30 – Mykki Blanco + DJ Earl
30 de Outubro, 15:00 – Liima + Tecla Tónica + Vive les Cônes + Le Guess Who? djs

PACOTES

JAMESON 5S:
Acesso a 5 sessões à escolha e entrada garantida nas sessões de acesso livre
Preço: € 50,00

BILHETE FESTIVAL:
Acesso a todas as sessões do Festival e entrada garantida nas sessões de acesso livre
Preço: € 99,00

BILHETES DE DIA (Contemplam o acesso a todas as sessões do mesmo dia)

BILHETES DIÁRIOS:
PREÇO: €20,00
Bilhete, Quarta Dia 26 de Outubro . €20
Bilhete, Quinta Dia 27 de Outubro . €20
Bilhete, Sexta Dia 28 de Outubro . €20