Novas fragrâncias sonoras, concebidas pelo músico inglês Kevin Pearce, chegam-nos de Essex, de uma casa onde habitava, também, uma colecção em vinil de discos de Leonard Cohen, Beatles, Bob Dylan e Tim Buckley que embelezava a sala de estar com as suas pautas musicais exímias, o que fez com que o pequeno rebento se deslumbrasse pela música. Kevin cresceu, assim, rodeado de bons mestres, através da influência de seus pais, e foi com ela que foi traçando o seu destino, um destino que nos foi dando amor com o seu EP Pocket Handkerchief Lane de 2011 e Dynamite de 2014. Foi com o lançamento deste último que confirmámos o seu talento de contornos doces e suaves, assim como o seu amor pela música, num registo mais folk e introspectivo.

Agora, Pearce arrisca com um novo ingrediente com o qual adocica as suas letras e composições, numa esfera mais electrónica, sem perder o charme da guitarra. “Jump” chega como uma nova abordagem a um Jeff Buckley que nos propõe alargar horizontes, inserindo-se num novo registo musical. É logo no início do tema que nos apercebemos da transição bonita no intelecto de Pearce, que acompanhará as suas próximas composições para o novo álbum que chegará em 2017.

Por agora, fiquem com “Jump” e o seu beat nocturno e contagioso.