Damon Albarn desceu dos galhos onde os Gorillaz têm vindo a swingar nos últimos tempos para vir deixar a sua marca no novo disco de Mura Masa, o alter-ego do ainda pequenino Alex Crossan que do alto dos seus 21 anos se prepara para lançar o primeiro longa-duração e dar assim continuidade a uma obra mais que fértil enquanto produtor e compositor prodígio.

Em 2014, com apenas 18 anos, lançava a mixtape Soundtrack To A Death, e de lá até aqui mais um chuvisco de edições, com o EP de sete faixas Someday Somewhere a servir de separador a uma pequena chuvada de singles, muitos deles com colaborações de peso com nomes como os de Shura, Charlie XCX ou ASAP Rocky. Nascido e criado na cena punk e hardcore da sua cidade natal na ilha de Guernsey, onde passou por algumas bandas, atravessou fronteiras estilísticas depois de se cruzar com o trabalho de Hudson Mohawke e de rapidamente descobrir um novo mundo assente em electrónicas e ambientes digitais. James Blake, SBTRKT e Gorillaz entram irremediavelmente na sua vida e a aliança do seu novo presente aos seus sons do passado ganhou vida.

“Blu” é o tema que fará parte do disco de estreia de Mura Masa e onde Alex se encontra com Albarn. A voz do señor Blur fluta entre elementos naturalistas inseridos artificialmente entre batidas e detalhes electrónicos, muitas vezes influenciados subtilmente pela world music, local onde Damon Albarn se sente (também) como peixe na água. Sobre o encontro de ambos, Crossan confessou à NME:

Meeting Damon Albarn was mad because ‘Demon Days’ was the first album I bought, so getting to meet up and actually work with him was crazy. Originally we were talking about the Gorillaz record [‘Humanz’] and I was going to do some work on that, so I was asking questions like ‘What was it about? What should I be going for? What sounds should I use?’, and he put his hand on my leg and went, ‘we will see each other again – don’t worry’. That was very comforting and really special. I think I was being mentored by him in a way, whatever his intentions.

Mura Masa lança agora, passado três anos depois da estreia com Soundtrack To A Death, o primeiro disco oficial. Mura Masa sai a dia 14 de julho com a marca de um triângulo amoroso de labels que tem na Anchor Point, na Downtown e na Interscope os seus três vértices editoriais.

Para descobrir ou redescobrir Mura Masa, nada melhor que avançar ao passado e a Soundtrack To A Death, ao mesmo tempo que se deixa o futuro falar pelas palavras de Damon Albarn e pelos sons de Alex Crosson.