Voz e violão e uma voz de aroma tropical é o bastante para despir qualquer um. Felipe Antunes é um dos novos nomes da música brasileira a descobrir e a descobrir já. E já é mesmo já porque a voz e a guitarra da banda paulista Vitrola Sintética começa já na sexta-feira uma pequena tour portuguesa que faz parte de um todo maior que já o levou antes e o reencaminhará para Espanha para terminar em Madrid uma série de datas acústicas.

Cantor e compositor, Felipe Antunes chega aos 32 anos, em 2015, com três discos lançados, Sintético (2015), Expassos (2013) e Notícias (2009) todos com os Vitrola Sintética. Discos onde envolve a mestria da palavra e da composição da canção brasileira na escola independente cada vez mais rica e fértil por terras brasileiras fruto de uma descendência directa no que toca à linhagem sónica de Los Hermanos,  Apanhador Só ou Cícero mas com um olho firme na obra de Vinicius e nos demais cantautores da lusofonia sul-americana e claro, na escola indie-rock dos Pavement, Radiohead e Blur.

Para já vamos é ir ter com ele para ouvir em primeira mão as faixas despidas à forma mais pura de Sintético dos Vitrola, as canções do primeiro disco a solo em gravação, quem sabe um piscar de olhos a outros clássicos e um pouco de poesia. As visitas começam esta sexta-feira no Renovar a Mouraria em Lisboa e avançam Fnac’s fora.

Tour Portugal 2015
03/07 – Renovar a Mouraria | Lisboa
04/07 – FNAC Vasco da Gama
07/07 – Fnac Colombo | Lisboa
11/07 – Fnac Almada | Lisboa
12/07 – Fnac Oeiras | Lisboa (participação de Bárbara Eugênia)