Continuamos todos com muitas saudades de The Knife, mas entretanto vai-nos valendo a veia criativa de  Karin Dreijer Andersson, uma das metades do projecto sueco que mantém desligados desde 2014 os sintetizadores da tomada.

Dez anos de estranheza, sedução, feitiçaria e estupefação rodados sobre o lançamento do seu primeiro álbum enquanto Fever Ray – Fever Ray era editado em Janeiro de 2009 e a ele juntar-se-ia Plunge, o seu segundo registo de longa-duração apenas em 2017 -, Karin prepara-se agora para conceder um sucessor a Live in Luleå de 2002 no que aos discos ao vivo diz respeito.

Gravado em Londres em Março de 2018 em plena digressão promocional para Plunge, Live At The Troxy tem data marcada para ver a luz do dia a 2 de Agosto pela sua editora, a Rabid Records, e pela Mute. Do álbum farão parte os 16 temas tocados na sala britânica.

O concerto/performance foi realizado em parceria com a Live Here Now e vê Karin desfiar os temas que lhe costumam servir de base para os espectáculos: o sexo, a igualdade de género e a maternidade.

Live At The Troxy

01. An Itch
02. Part of Us
03. When I Grow Up
04. Mustn’t Hurry
05. This Country”
06. Falling”
07. Wanna Sip
08. I’m Not Done
09. Red Trails
10. Concrete Walls
11. To the Moon and Back
12. Triangle Walks
13. IDK About You
14. Keep the Streets Empty
15. If I Had a Heart
16. Mama’s Hand