Abram espaço já no Olimpo da cena psicadélica… espera, refraseando… invente-se já um espaço para um novo Olimpo no além vida porque depois de deixar entrar os Fever The Ghost nos portões dourados de uma trip celestial privada nada mais vai voltar a ser igual.

A banda estreia-se finalmente em disco em Setembro pela Heavenly na Europa e pela Complicated Game do outro lado do Atlântico Norte com Zirconium Meconium depois do EP de Janeiro de 2014, Crab In Honey (em escuta em baixo), que trazia nas suas veias objectos de culto como as magníficas peças de arte suprema de psicadelismo pop que são “A Parliament Of Owls Determine the Fates Of Greater Men No less Than 5 Stories Above Us in A Dream”, “Calico” ou “We’ll Never Know The Place”, todas elas entradas histéricas em mundos de cores berrantes e felicidade paranóica. Esbarrar nos Fever The Ghost deve ser o equivalente a conhecer um umpa lumpa num concerto de Flaming Lips com tudo o que todos esses universos têm de melhor.

Narrativas cósmicas e estruturas criativas a nível de construção da canção casam com mestria ímpar com as tendências esotéricas da banda e teias melódicas inescapáveis. Zirconium Meconium é descrito pela banda como uma colecção de sons que interpretam musicalmente o processo de integração tridimensional da perspectiva da força vital encarnando no mundo físico. Mas descomplicando e traduzindo o título do disco, torna-se mais simples de interpretar o simbolismo complexo da afirmação. O zircónio é conhecido como uma pedra de equilíbrio a nível físico, emocional e espiritual enquanto o mecônio é uma substância escura que se encontra nas primeiras fezes eliminadas por um mamífero recém-nascido. Simplificando e segundo eles, o título destaca o processo de criação orgânica do álbum, combinando vibrações interestelares e um sentimento de admiração juvenil através de um som pop incomparavelmente fresco.

O som genuinamente estranho e estranhamento acessível dos Fever The Ghost vai-se entranhado de forma nada subtil a cada audição. Sem ser possível avançar por terrenos comparativos é nos possível  recordar as primeiras vezes que entramos em contacto com seres extra-planetários como os Klaxons, MGMT e os já citados Flaming Lips – com quem a banda já partilhou o palco inúmeras vezes – e sentir o mesmo deslumbramento. Wayne Coyne aliás descreveu a banda e o novo disco desta forma:

 yeah, this Fever The Ghost record, like them, is just not of this dimension. I can’t tell why they are doin what they are doing. They are maybe meant to actually be a video game and accidentally became a futuristic rock group.

Para já temos o video para “Vervain (Dreams of an Old Wooden Cage)” em estreia e a sensação que estamos perante o nascimento de uma nova galáxia Sci-Fi pop no caldeirão mágico de um especial gaiteiro às portas da madrugada.

alec peterson sig

 

 

 

About The Author

Related Posts