Few Fingers - Burning Hands
75%Overall Score

Burning Hands é aquele álbum perfeito para caminhar num dia chuvoso, de preferência pela cidade: faz-nos pensar e pensar de forma diferente sobre tudo aquilo que observamos. Um dia de chuva deixa-nos sempre um pouco em baixo, por vezes até um pouco deprimidos, e este álbum faz-nos ver o lado positivo da chuva e o que há de bom nisso até nos fazer esboçar um sorriso. Burning Hands é a sensação de que há algo de bom em dias de chuva e no final de todos os dia. Vale a pena lutar para lá chegar da melhor maneira possível? Assim vale.

Um álbum onde a simplicidade se torna um fator chave. Do início ao fim não há nenhuma mudança abrupta a nível de qualidade, são 10 faixas que nos contam uma história com a qual facilmente nos identificamos e na qual facilmente somos a personagem principal.

Há arranjos e transições sublimes e precisas que por vezes fazem até lembrar Pink Floyd mas num registo muito mais indie e folk. Para quem Yo La Tengo é banda de eleição, este álbum  é vosso de certeza. Sem possibilidade de destacar nenhuma faixa, porque Burning Hands é sem dúvida uma peça para ser ouvida num todo, singular e único, “Ignore” faz lembrar bastante Jack White, Blunderbuss e os seus momentos mais calmos e talvez aqui se destaque como o melhor tema do disco, mas apenas um pouco mais a frente.

Este primeiro álbum dos Few Fingers deixa-nos alguma água na boca para o que aí vem, um álbum e uma banda a ter em conta no presente e no futuro.  Se o dia não está a correr bem e tudo parece que vai descambar, Burning Hands pode ser um excelente incentivo para esperar coisas melhores.