Com o sucessor de How Big, How Blue, How Beautiful de 2015 a encurtar rapidamente a distância para o seu lançamento, os Florence + The Machine descortinam um pouco mais daquele que será o quarto registo de estúdio dos britânicos e que levará o título de High As Hope na lombada, um disco que transparece em formato sonoro a maior sensibilidade e vulnerabilidade de Florence Welch perante a vida, tal como confessou recentemente em entrevista ao The New York Times.

Depois da tipicamente florenciana e maior que a vida “Hunger” – escrita pelo canadiano Tobias Jesso Jr., que também assinou outras duas canções, somando também o papel de produtor do álbum -, e de “Sky Full Of Song”, a primeira canção revelada do disco, uma balada atmosférica a meio-tempo desenhada a orquestração, estreada no Record Store Day em Março passado, os londrinos mostram a pulsante e cinematográfica “Big God”, aquele que será certamente um dos vértices musicais mais chegados à soul e um dos pontos mais altos da já de si preenchida de composições marcantes da carreira dos Florence + The Machine.

Sóbria mas de condição dramática, guerreira e semi-confrontacional, uma veia quasi-bondiana projectada na percursão grandíloqua e constante a cargo de Jamie xx, co-compositor da canção, “Big God” conta ainda com a participação de Kamasi Washington com um devaneio de saxofone fugidio e fugaz na parte final da canção. Sobre o tema, Florence explica que “Big God” é,

“obviously, an unfillable hole in the soul… but mainly about someone not replying to my text.”

Hig Hope é lançado a 29 de Junho via Virgin Records.