Há surpresas e surpresas e esta é daquelas que chegam mesmo sem avisar mas deixam qualquer melómano de coração na boca… ou nas mãos ou a bater com força. Four Tet, um dos nomes de ponta no que toca aos mundos electrónicos, sobe ao palco do NOS Alive no dia 09 de Julho. O palco que o recebe é o Heineken e vai fazer companhia a Grimes, González, PAUS, Ratatat, Calexico e Little Scream. Mas será que se vai conseguir sair daqui neste dia?

Kieran Hebden é o nome que se esconde por trás do heterónimo do rapaz londrino, Four Tet. Responsável por alguns dos discos mais impressionantes do panorama digitalizante das duas últimas décadas, Hebden subdivide-se entre as edições em nome próprio – todas elas em parceria com Steve Reid –  e de Four contando já com dezenas de discos e EPs. Desde 1999, ano de edição do disco de estreia Dialogue, que Kieran vem consolidando a sua influencia e o seu papel de mestre na inovação no choque entre os mundos abstractos do conceito inicial do post-rock e as formas múltiplas de encaixar as texturas do mesmo com o hip hop, a folk, o electro, o techno e o jazz… e vice-versa claro. Four Tet vai tão mais além dos géneros que criou para si mesmo uma pequena galáxia sonora e é referido por Thom York, Burial ou Jamie XX como sendo uma das suas referencias.

Podemos encontrar Kieran Hebden a remontar e desmontar remixes para gente como Aphex Twin, Explosions in the Sky, Super Furry Animals, Radiohead, Bloc Party, Battles, Manic Street Preachers, Black Sabbath ou Andrew Bird.

Para dançar, planar, suar e sonhar na tenda Heineken já em Julho. Morning/Evening é o último disco de originais lançado em 2015 e podemos ouvi-lo em baixo na integra bem como recordar “Ego”, fruto da colaboração com Yorke e Burial.