Começaram o ano com os 7 minutos de noise-rock, post-punk altamente abrasivo de “Lawnman”, para depois compensarem com os 24 segundos de punkalhada maravilha em “The Cha Cha Cha” e agora o passo lógico é este “De Bom Bom”: menos rápido e de duração média, mas igualmente cortante, noisy, visceral e brilhante.

Estes meninos banda de meninas de Dublin são, sem dúvida, um nome a seguir de perto. Altamente influenciados por nomes como Bad Brains, Swell Maps, James Chance And The Contortions, Neu, The Birthday Party, Ben Frost e pelo techno minimal nítido na vontade que as suas composições têm em fazer dançar, os Girl Band são indefiníveis, irrequietos e incomparáveis.

Ainda sem álbum em vista, vamo-nos contentando, para já, com os singles e os 7’’ e esperar que a tour dos Slint, em que têm o papel de banda de suporte, passe por cá. Para já, este “De Bom Bom”.

alec peterson sig