Estava-se em finais de Setembro quando os Grizzly Bear lançavam um vídeo de disposição lynchiana a roçar os universos tricotados a drama de The Desperate Housewives, repleto de contornos surreais e de interpretação confusa construído à volta de uma história tão emaranhada em estranheza posh como ensopada de referências aquáticas para dar imagens a “Losing All Sense”.

O tema, que faz parte do último álbum Painted Ruins, uma das edições discográficas de audição obrigatória da colheita de 2017 lançada em Agosto pela RCA, subiu agora ao palco do Conan, depois de a banda já ter passado durante o ano passado com aquela que parece ter sido uma mini-digressão pelos talk shows da televisão norte-americana pelo Live On The Current e pelo Stephen Colbert, entre tantos outros.

De forma surpreendentemente bastante semelhante à versão que se encontra no disco – aquele que é considerado o registo electrónico dos Grizzly Bear, que adoptaram para a sua quinta colecção de canções um pendor mais digital e manifestaram uma vontade para se rodearem de sintetizadores, “Losing All Senses” aparece cristalina, numa belíssima construção ao vivo e com uma impressionante qualidade sonora em palco que faz realçar alguns pormenores de ambiente mais psicadélico que nem sempre são imediatamente perceptíveis em disco.