Inspirado numa separação dolorosa e nas ansiedades que uma situação de perda pode trazer, o novo disco de Hannah Cohen, Pleasure Boy refreia e anestesia os sentimentos de dor extrema e tristeza através de composições e pinturas sonoras que vagueiam livremente entre a doçura melancólica e melodias ricas em lágrimas, perguntas e considerações analíticas sobre os vários tipos de desgosto.

Tal como no seu disco de estreia, Child Bride, Hanna Cohen refugia-se na mestria da produção de Thomas Bartlett, um dos mais talentosos e singulares produtores norte-americanos. O seu trabalho com nomes como os The National ou Antony Hegarty são mais que perfeitos cartões-de-visita ao trabalho do pianista/cantor/produtor americano, Thomas “Doveman” Bartlett com quem Hannah criou uma dinâmica única transportando os temas e a sua dor tão pessoal através de novas abordagens menos concretas e explorações para um universo construído a dois.

…bunkering down with my songs, experimenting with different tones and sounds, and layering them. My first record was so airy and roomy, I didn’t have patience for that again, I wanted more movement, something more mysterious and witchier, so we created this sound wall together.

Pleasure Boy sai com o selo da Bella Union em final de Março e é um disco a explorar por fãs tanto de Lykke Li como de Lana Del Rey. Uma voz delirante e ao mesmo tempo fria e vulnerável mas plena de beleza a descobrir. Este é o single de apresentação, “Keepsake”.

Pleasure Boy

01. Keepsake
02. Lilacs
03. Watching You Fall
04. Fake It
05. Claremont
06. Queen Of Ice
07. Just Take The Rest
08. Baby

alec peterson sig

 

 

 

 

Hanna Cohen PB Cover