“Heather” dos Saint Etienne representou em março a primeira face do regresso dos londrinos aos discos depois de cinco anos de ausência das edições físicas. Um dos temas retirados do álbum Home Counties, o nono disco da discografia da banda lançado no passado dia 2 de junho, ganha agora vídeo, dirigido por Shannon Oksanen and Rodney Graham. A representação visual para o tema convida a penetrar e observar sorrateiramente um ambiente onde duas meninas dançam, observadas por uma terceira. O efeito reverso cria movimentos inusitados e meio que fantasmagóricos. Isso deve-se ao facto do vídeo ter sido baseado na história da família Harper que morava em Enfield, Inglaterra. Em Agosto de 1977, fenómenos Poltergeist começaram a acontecer e assustar a família: a filha do casal, Janet, levitava e em transe falava com voz masculina num quarto onde cadeiras se moviam.

A voz de Sarah Cracknell continua aquela delícia que todos adoramos. A carreira do grupo começou em 1991 e conquistou a todos com um estilo retro, uma mistura de brit pop dos anos 60 com elementos de dance music potenciada  pela figura magnética da sua vocalista. Mas na verdade a ideia inicial de Bob Stanley e Pete Wiggs, ambos músicos e jornalistas, seria ter várias vocalistas distintas a dar voz ao som da banda. Tanto que o primeiro álbum Foxbase Alpha de 1991 além de Sarah, contava também com Moira Lambert e Donna Savage. Os dois amigos de infância ficaram fascinados com o carisma de Sarah na faixa “Nothing Can Stop Us Now” e convidaram-na para vocalista oficial. O resto é história.

Um play no vídeo e embarcamos nestes quase 5 minutos, hipnotizados com a dança sob o som de “Heather”. Os Saint Etienne avisam: “This house is haunted!”