Os traços e características físicas de Jaloo não o deixam passar despercebido. Suas experiências e dificuldades justamente por essas singularidades estão refletidas em suas canções, mas no videoclipe de “Chuva” o tímido Jaloo quis trazer e deixar registado sua performance com a dança. Revelando um pouco mais deste que é uma das maiores apostas da música electrónica do Brasil.

No vídeo Jaloo faz uma releitura da canção de Gaby Amarantos (2012), uma mistura onde todos os elementos por menores que sejam, contribuiem para o processo final; a chuva. As cores e a dança trazem a representatividade da cultura brasileira e das origens do cantor, através de movimentos do candomblé, até o desfecho final com a coroação das entidades indígenas com seu cocar.

A direcção visual do vídeo assim como todo o processo de seus discos, foi realizada pelo próprio cantor. No intuito de evitar que a ideia central do vídeo (e do trabalho) não se perdesse, não vertesse para outro caminho que não aquele por ele idealizado desse o início. A leve batida da música, letra simples, mas coerente fisicamente deixam a sensação de uma sonoridade tão agradável quanto a mansidão de uma chuva sobre o telhado, que levemente vai deixando pelo ar o cheiro de terra molhada.

“Chuva” faz parte de #1, o disco de estreia do músico de Castanhal, interior do Estado do Pará.