James Vincent McMorrow chegou, em 2017, a True Care – o quarto disco da sua carreira -, com uma sensibilidade electro-soul luminosa bem amadurecida e domada nas suaves sedas digitais tecidas ao longo 15 temas carregados de sentimento.

Pontificadas pelo calor aconchegante da voz do irlandês, desconstruídas até à mais ínfima partícula de perfume emocional e entregues sem subterfúgios, na sua mais perfeita sinceridade, as canções de True Care revelam um artista inteiramente ajustado a um género que tão bem tem sabido adulterar com elementos electrónicos desde o segundo disco, Post Tropical, de 2014.

“National”, um dos temas de True Care que melhor representam a abnegação musical de James Vincent McMorrow e a sua recusa em se deixar flutuar à superfície das coisas, chega envolta de uma profundidade desarmante que agora se alastra num vídeo de animação com James a subir para cima de um automóvel suspenso algures no universo, depois de caída a noite e visíveis as estrelas, com o amor a ser o combustível e o ponto central.

O tema pretende ser uma reflexão sobre os sonhos, a vida e a morte, e ao mesmo tempo uma homenagem aos The National, de Matt Berninger.