O ambiente dentro da sala de concertos da Galeria Zé dos Bois não poderia ser mais propício e adequado à performance que naquela noite de sexta-feira quem rumou de coração aos saltos esperava sentir. A sala encontrava-se envolta numa quase escuridão onde a maior parte do público ocupou as cadeiras disponibilizadas para um espectáculo que não envolve a fisicalidade do corpo e o restante diluiu-se discretamente nas sombras. Respira-se em apneia com o nervosismo do que a mente imaginou estar prestes a começar em forma de pesadelo sonoro e sensorial. Um aumento exponencial do ritmo cardíaco para assim sucumbir  numa espécie de Folie a Deux perpetrada e compartilhada entre a audiência e os artistas. Era esse o sonho. Que foi amargamente destruído numa prestação ilusória digna das melhores miragens que a mente pode criar quando anseia demasiado alguma coisa.

No meio do púlpito os instrumentos com que Father Murphy comungará com a plateia através da atmosfera enigmática e obscura com que propagam as suas visões esotéricas da Palavra de Deus. O duo italiano entra em palco, com um bom desfasamento da hora previamente estabelecida e os primeiros lamentos claustrofóbicos e distorcidos em loops de ondas sónicos envolvem a sala num misterioso efeito de banda sonora do Velho Testamento. Os lamentos de tormento e opressão arrancados da guitarra e os gritos mudos que rompem amiúde do teclado emprestam uma atmosfera de reverência religiosa e de culto à imagética sonora dos filmes de terror Giallo. O terror subjacente nas construções melódicas, a teatralidade operática das vocalizações angustiantes poderiam ter criado uma poderosa imagem de pesadelo envolto em sangue e actos demoníacos impronunciáveis se tivessem conseguido atravessar a muralha quase palpável que separava a plateia do palco. Existe uma clara delimitação emocional entre os dois mundos que não permite uma imersão completa nas visões apócrifas facilmente compreensíveis nos registos em estúdio.

Jarboe entra em palco discretamente ocupando um espaço despropositadamente secundário. Uma mudança estratégica de posicionamento dentro da sala para a podermos ver era requerida com urgencia. Os sorrisos e o ar voltam a abrilhantar o ar soturno do espaço pois o objecto amado encontra se mais uma vez diante ali em carne e osso desde a sua última prestação pelas mãos da FadeIn em 2005. Um pequeno e irritante sinal de perigo continua a ressoar fundo, a racionalidade insiste em afastar a névoa de crença fervorosa nas capacidades mágicas da sacerdotiza que sempre prometeu soltar os demónios que a sociedade teima em aprisionar.

As visões de choque, explorações agressivas e inteligentes das multi dimensões que habitam o universo de Jarboe misturam-se de forma perfeita com as nuances e poder opressivo sonoro de Father Murphy. As flutuações disformes e fantasmagóricas dos instrumentos constroem a ponte para as capacidades transgressoras dos vocais da norte-americana. O uso de notas repetitivas e densidade grave pretendem criar uma cada vez maior sensação de opressão nos pulmões quase criando a sensação de  se ser submergido por todo aquele ruído sufocante para voltar a emergir quando o canto deliciosamente enganador da sereia se faz ouvir. A distorção de agonia em camadas de ruído faz um interessante contraponto no trabalho mais harmonioso e assombrado das composições líricas de Jarboe revestindo-as com um nível de ansiedade e impacto mais cru para envolver a audiência num inferno emocional. Como se estas duas entidades distintas unissem esforços para mergulhar na escuridão todos os presentes sem salvação possível. Apenas com uns rasgos de luz quando Jarboe abria uma pequenina janela com a sua voz sedutora. Era a premissa e a profecia que se pretendia cumprir. Um estado letárgico de euforia religiosa que acabou por se transformar numa missa dada por apóstolos cansados e sem força anímica suficiente para restaurar o poder da fé.

A profecia não se cumpriu. A bruma não se tornou suficientemente espessa para agarrar até a mais incauta alma que transpôs a cortina do aquário da ZdB sem saber o que ia defrontar. O gancho emocional não rasgou pele ou os órgãos limitando-se a deixar uns pequenos arranhões que provam que se saiu incólume e de certo modo vazios de um confronto do qual não existia esperança de sobreviver.

Jarboe + Father Murphy @ Galeria Zé Dos Bois

Jarboe + Father Murphy @ Galeria Zé Dos Bois