E se em Brooklyn houvesse praias e elas vivessem além do horizonte das ruas concretas? Aqui pela mão de Jay Pray elas existem e vivem acompanhadas das vibrações que a chillwave emana e das nuances que o nudisco synth-pop dos Metronomy encadeia quando é olhado de frente. Pop e electrónica como deve ser feita, sem uma fisionomia pré-definida mas com a capacidade de te levar para lá. Mais alguém consegue ver o sol a pôr-se ao fundo da Washington Street num dia quente?

O disco de estreia de Jay Pray sai pela Think Thought Records a 21 de Outubro. Esta é a primeira amostra para I’d Go Anywhere e chama-se – só para não desconversar -, “I’d Go Anywhere (Do Anything)”.