A criatividade e a criação fervilham no quartel general dos Tame Impala. Apesar da banda ter avisado em 2016 que ia entrar num bem merecido breaktime sem data de término marcada, os seus elementos não se deixaram ficar nas praias de Perth sob um sol tórrido e a meter mais uns ácidos psych para dar aquele boost no regresso ao trabalho fosse ele quando fosse.

Se ainda no mês passado Julien Barbagallo mostrava os contornos de uma escapadela para a sua língua materna e para o terceiro álbum a solo com o vídeo para “L’échappée”, já depois de Cameron Avery lançar  Ripe Dreams, Pipe Dreams em 2017 – o tema de apresentação foi curiosamente também baptizado em língua francesa, “C’est Toi” -, agora é a vez de Jay Watson voltar aos seus GUM.

Apesar do tempo não ter estado propriamente desocupado – já que os Pond, dos quais também faz parte, terem editado The Weather e andado na estrada com o sétimo disco -, Watson ainda desencantou tempo para dar continuidade a uma carreira que vai já para o quarto longa-duração. The Underdog é o novo trabalho do pseudónimo GUM, um espaço criativo onde Jay é o homem de todos os ofícios, e sai no dia 6 de Abril pela Spinning Top.

Para introduzir o disco que sucede a Flash in the Pan de 2016, GUM mostra logo dois temas introdutórios, “S.I.A.” e a música que dá nome ao disco. Psicadelismo a rodos e um groove plenamente nostálgico, são a base sonora para um disco que, segundo o australiano, define como evoking that sensation of triumph and that weird parallel universe feeling you get when the person that’s not supposed to win, does.