Julian Casablancas reaparece mais uma vez esta semana e, desta vez, imprimindo a sua voz inconfundível na faixa “No One There” do EP do estreia de Hammarsing Kharhmar, o indiano que dá vida ao pseudónimo Exhibition.

Hammarsing Kharhmar desembarcou em Boston, vindo de sua cidade natal Shillong com o ideal de produzir uma fina mistura de géneros musicais incorporados no psicadelismo da sua música, formando assim os Mon Khmer. Claramente deu nas vistas do núcleo duro dos The Strokes, já que esta não é a primeira colaboração com elementos dos norte-americanos: Kharhmar faz parte da banda de Albert Hammond Jr. desde 2008 e gravou o disco de 2015 Momentary Masters, tendo feito ainda parte do colectivo que acompanha o guitarrista dos Strokes. Fica a nota que há disco novo este Outono.

Assim chegamos à belíssima new wave dos Exhibition e a escolha de “No One There” é uma excelente aposta para uma primeira divulgação mundial. Uma canção caprichosamente repleta de variações melódicas, com os teclados a ganhar destaque com o desenvolvimento da faixa que conta com os vocais de Kharhmar e Julian sobrepostos com similaridade rítmica, diferenciando-os no refrão onde a voz de Julian se exibe em relevo. Uma canção pomposa nas camadas de texturas e com os acordes dissonantes que emergem da guitarra de Kharhmar.

Exhibition é um dos novos nomes no catálogo da Cult Records, e o EP de estreia Last Dance tem previsão de lançamento para o dia 14 deste mês. Isto é o que se chama começar com o pé direito. Ter o nome de Julian Casablancas num trabalho fá-lo ganhar outra dimensão, e contar com o apoio vocal logo num primeiro EP é para poucos afortunados. Mas para Julian trata-se apenas de ajudar…

A guy from a tiny corner of India’s rock &roll dreams come true