Sentem-se confortavelmente na poltrona na companhia de um copo de whiskey, desliguem os telemóveis e entrem numa viagem cinematográfica de cores rurais que, sem pressas, se vai desenrolando sobre finos fios de guitarra e um sussurrar de bateria que algures pelo meio, se tornam melodias irrequietas desaguadas numa jam de guitarra cheia de groove. E parece que foi mesmo intencional o foco dado à guitarra em “City Music”, o novo tema de Kevin Morby, como o próprio explica:

It’s a rare song for me in that it’s more about the guitar than the lyric. So when it came time to write lyrics, I wanted to make something as relatable and simple as possible to conjure up the feeling of being elated by a city’s beautiful mania.

A roçar os 7 minutos de duração – tendo em conta a delonga em arrancar do sonho um ritmo mais hipnótico, preguiçoso e monocórdico, não é pois, de estranhar -, Kevin Morby conta nesta sua aventura visual exótica para o tema-título do álbum City Music que se encontra prestes a chegar, com várias personalidades: a Rodrigo Amarante, junta-se também Kyle Thomas dos King Tuff e Matt & Kim num vídeo que narra a história da influência do mediatismo de uma estrela de rock numa relação amorosa e vê Morby assumir todas as funções musicais numa banda.

Depois de “Come To Me Now“, “Abord My Train” e do recém-revelado “1234“, esta última uma cover de um tema original dos Ramones”, “City Music” destapa com o seu ambiente Lou Reed e The Velvet Underground mais um pouco do véu das paisagens rurais a bordo do seu comboio indie-folk. City Music, que leva o selo Dead Oceans e sai a 16 de junho mesmo a tempo da passagem de Kevin Morby pelo Super Bock Super Bock no dia 13 de julho, sucede a Singing Saw de 2016 e é o quarto registo de estúdio do ex-Woods, que assim iguala em número os discos editados com a sua ex-banda.