Fragilidade, universalidade, proximidade. Há discos e ideias fáceis de definir, há canções e discos difíceis de conseguir. Os Lionlimb de Stewart Bronaugh e Joshua Jaeger (o primeiro ex e o segundo ainda colaborador de Angel Olsen) reúnem no seu segundo disco – o álbum de estreia, Shoo, levava já dois anos de rotação -, Tape Recorder, canções silenciosas e intemporais onde a psych e a pop que se exibiam exuberantes no antigo longa-duração se escondem tímidas entre arranjos orquestrais de violinos, linhas basilares de piano e guitarras acústicas.

Escrito na sua grande maioria por Bronaugh numa cave da Columbia University, Tape Recorder foi gravado ao vivo, sem overdubs e assumindo-se em plena honestidade nos seus erros, falhas e humanidade. Um disco real e hipnótico para pessoas reais sobre histórias reais.

Tape Recorder sai pela e pode ser ouvido aqui na totalidade. Para quem ama Ultimate Painting, Hand Habits, Elliott Smith ou, os colegas de editora, Beach Fossils.

A great song is there to make you feel like it was made just for you. I think everybody goes through similar experiences, more or less. So I think the more universal a song is, the more powerful it can be and the more useful it is. – Stewart Bronaugh

Data de lançamento: 23 de Fevereiro, 2018
Editora: Bayonet Records