Sem acelerar nem uma nota ou um tempo, os LIV de Lykke Li e do seu companheiro Jeff Bhasker, Andrew Wyatt dos Miike Snow, Pontus Winnberg e Björn Yttling dos Peter Bjorn and John, prosseguem a sua marcha lenta de canções. Depois de “Wings Of Love”, “Dream Awake” e da anterior “Heaven”, os suecos explicam o quanto doí viver.

“Hurts To Live” é um suspiro melancólico e confidente do mundo pessoal e transmissível da banda que vive de forma relativamente etérea no universo distante de décadas de folk, uma folk de cunho suavemente psicadélico que caminhava entre os humanos na década de 60.

Um tributo declarado à mãe de Li e ao pai de Bhasker que faleceram recentemente, “Hurts To live” é mais um capítulo da assumida viagem espiritual que é o trabalho dos LIV. Lykke explicou o ciclo de despertar em que se encontram envolvidos em conversa com a Vogue.

Creating and giving birth to a baby boy, losing a mother—as well as Andrew’s father—and to be able to put into song life’s suffering before it even happened. Sometimes we forget to live and be loved, cause it hurts to live.

Ainda não se conhecem detalhes sobre um possível disco dos LIV  onde se irão reunir as quatro músicas lançadas até agora. “Hurts To Liv” e as suas células de som e imagem em baixo.