Os London Grammar  interromperam o ritmo de um single por mês em abril com “Oh Woman Oh Man”, música que recuperaram dois meses depois, então a meros dias do lançamento do seu segundo disco de originais, com dois vídeos bipartidos entre os dois géneros – “Oh Woman” e “Oh Man”, que se debruçavam visualmente sobre as formas de percepção das mulheres e dos homens em relação ao mundo. O trio de Nottingham volta agora à narrativa visual com “Non Believer” e mergulha mais uma vez nas temáticas que envolvem o conceito lírico por detrás do sucessor de If You Wait de 2013: a procura de uma existência significativa e da relação conturbada com o Eu – ou os constantes múltiplos do Eu em constante mutação sem adaptação.

Oh, maybe what we are and what we need they’re different things.

A verdade pode ser uma coisa muito bonita, mas é também muitas vezes feita de tantas verdades quantas aquelas que a experiência pessoal e intransmissível de cada um coloca sobre a lente da observação, da leitura, do contar de uma história que se molda ao contorno daquilo que a realidade contou baixinho e de forma estridente nos ouvidos distraídos do dia-a-dia, ao ponto de gravar no subconsciente as coisas que definem a percepção de cada indivíduo. O novo vídeo dos London Grammar lança-se em queda livre – sim, literalmente -, por entre os espelhos e os reflexos do real e do natural em toda a sua dura verdade, em toda a sua verdade subjectiva. Uma queda só interrompida por um terminal processo de morte das percepções e a aceitação do acto de fuga, ocultação e salvações frustradas do Eu atrás de relacionamentos mais ou menos falhados…. ou não sejamos todos, tantas vezes, um “Non Believer” behind some broken creature.

“Non Believer” foi realizado por Jodeb, responsável por vídeos de Deftones e Imagine Dragons, e é o vídeo #5 para Truth Is A Beautiful Thing, álbum editado a 09 de Junho deste ano, depois de “Rooting For You“, “Big Picture” e “Oh Man” e “Oh Woman” terem tido as honras de apresentar o que iria ser o disco. Os London Grammar partilharam também o remix de Kölsch para “Hell To The Liars”, tema que tinha já tido uma versão ao vivo de sonho registado no The Round Chapel em Londres.