A ligação de amor e cumplicidade com o planeta Terra que Bowie deixou é algo que dificilmente se irá perder com o desenrolar das eras e dos tempos. Ano e meio depois do seu desaparecimento, a sua obra continua a estender-se e já viu ser agregada à discografia original os três discos ao vivo, Cracked Actor (Live Los Angeles ’74), Live Nassau Coliseum ’76 e Welcome to the Blackout (Live London ’78), a compilação Legacy e as boxsets Who Can I Be Now? (1974–1976) e A New Career in a New Town (1977–1982).

Agora, é a zona central dos anos 80 – o período entre 1983 e 1988 -, a ver-se reunido numa quarta caixa de colecção. A primeira, Five Years (1969–1973), saiuem 2015, ainda com Bowie entre nós. Versões remasterizadas de Let’s Dance, Tonight, Never Let Me Down, os discos ao vivo Glass Spider e o inédito Serious Moonlight, entre outras preciosidades, estão entre os 15 vinis ou 11 CDs que compõem Loving The Alien.

Uma das peças de coleccionador é uma versão completamente nova de Never Let Me Down produzida por Mario McNulty com arranjos de cordas por Nico Muhly (Planetarium, Jónsi, The National, Björk). A primeira amostra a sair do novo velho disco é “Zeroes, 2018″ que será também editada em formato 7” picture disc single de edição limitada que poderão agarrar aqui a 07 de Setembro.

O alinhamento completo de Loving The Alien pode ser consultado na página do Record Store Day e a mais recente versão para “Zeroes” está já aqui em baixo.